BOLETIM #7



Boletim Semanal do PSOL Niterói: Confira as principais ações do partido e a prestação de contas dos nossos mandatos populares.


☀️ PSOL RJ lança nota sobre a saída do Dep. Marcelo Freixo do PSOL | Depois de 15 anos de construção do partido, Freixo deixa o PSOL.


O PSOL RJ comunica que recebeu hoje o pedido de desfiliação do deputado federal Marcelo Freixo. Freixo é um parlamentar combativo e sua atuação no Congresso Nacional tem sido importantíssima para a defesa das conquistas democráticas e para os direitos do povo brasileiro. (...)


Reafirmamos que o Partido Socialismo e Liberdade cumpre um papel fundamental no grave momento que vive o país, estando ao lado dos movimentos dos explorados e oprimidos, em oposição aos que ganham com a miséria e o aprofundamento da desigualdade. Acreditamos que a superação da crise que o Rio de Janeiro e o Brasil vivem se dará a partir do diálogo permanente das esquerdas e dos movimentos sociais e, por isso, o PSOL seguirá despendendo esforços para construir a unidade necessária para derrotar a extrema-direita e as forças da direita tradicional que, há décadas, espoliam o Rio e o povo fluminense.


Confira a nota completa em: https://cutt.ly/knAwmW4


🎻Luiz Justino, músico da orquestra da grota, é absolvido na justiça | Músico foi preso injustamente por constar em “álbum de suspeitos” da PM


Na tarde desta quarta, dia 9 de junho, no Fórum Desembargador Éneas Marzano, em Niterói, Luiz Justino, violoncelista da orquestra da grota, foi finalmente inocentado. O músico foi preso injustamente, por ter sua foto em um “álbum de suspeitos” na Delegacia de Charitas (79ª DP).


Casos como o de Luiz infelizmente são cada vez mais comuns.A Polícia Civil tem a prática de criar pastar com fotos de jovens negros que simplesmente moram em favelas e periferias e os coloca como suspeitos, sem ao menos ter passagem ou ficha de infração na polícia.


Um ato musical marcou o início do julgamento de Luiz.


Confira: https://cutt.ly/3nAwWd0


👩🏾‍🤝‍👩🏼 Movimento feminista da cidade faz ato em memória de Vytoria | Jovem de 22 anos, foi vítima de feminícidio na praça de alimentação do Plaza Shopping


Na segunda-feira, mulheres da cidade de Niterói fizeram um ato, em frente ao Plaza Shopping em memória de Vitórya e pelo combate a violência contra a mulher. Também estava presente a família e amigos de Vitórya.


As presentes exigiram justiça para Vytória e todas as vítimas de feminícidio, além de mais verbas para o combate a violência contra a mulher na cidade.


Veja as fotos do ato: https://cutt.ly/tnAwEDG


🏘️ Moradores do Prédio da Caixa fazem ato 2 anos após remoção pela prefeitura | Reivindicação é para que a prefeitura pague os aluguéis sociais e que os moradores possam ter acesso aos seus pertences que estão no prédio


Depois de 2 anos da remoção, moradores do prédio da caixa fizeram um ato simbólico em frente ao prédio, para denunciar o não pagamento da totalidade dos aluguéis sociais para as famílias removidas e o impedimento as famílias de terem acesso aos pertences que estão no prédio até hoje. Também não houve ainda uma resolução definitiva para a situação dos moradores do prédio.


A prefeitura até hoje não tem um programa de habitação para a cidade, e milhares de famílias ainda sofrem sem ter um teto para modar na cidade.


Confira como foi o ato: https://cutt.ly/lnAwTyX


📌 Saiba quais são as iniciativas dos nossos mandatos!


🎒🌱 Mandato Coletivo Flavio Serafini | Boletim Covid do mandato denúncia falta de transparência dos dados da pandemia em Niterói.


Desde o início da pandemia o mandato tem analisado dados, gráficos e divulgado, periodicamente, informação de qualidade a respeito da COVID-19 em Niterói. No entanto, a prefeitura e a Secretaria de Saúde, ao contrário das boas práticas de transparência em comunicação, já não vinham informando os dados da pandemia na cidade de forma organizada e transparente. Não era possível, por exemplo, encontrar em um único gráfico os dados de óbitos e casos. Também nunca foi oficialmente explicado porque o número de óbitos informados pela prefeitura sempre esteve abaixo do divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde do Rio, a SES.

Recentemente a prefeitura lançou um sistema em que finalmente aparecem gráficos, com óbitos e casos, ao longo da pandemia. Contudo, os dados das últimas semanas não foram disponibilizados. Sem nenhum comunicado, desde o dia 24/5, a prefeitura simplesmente parou de divulgar o número de casos e óbitos na cidade. Além disso, o novo sistema passou, de repente, a usar os números de óbitos da SES.

O mandato coletivo Flavio Serafini e a Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Niterói, presidida por Paulo Eduardo Gomes, já haviam indagado à prefeitura através de ofícios e outros instrumentos de fiscalização, mas nenhum foi respondido.