Bolsonaro ameaça cortar mais R$29 milhões da UFF em 2021


Campus Gragoatá da UFF em Niterói.

O Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) enviado pelo governo Bolsonaro para o Congresso Nacional prevê mais um novo corte de R$29 milhões para a Universidade Federal Fluminense no ano de 2021, o que representa uma redução de 16,5% do orçamento da instituição. Em contraste com o alto investimento feito pelo governo federal em banqueiros e militares, recentemente envolvidos no escândalo da compra de picanha, cerveja, whisky e bacalhau, as instituições federais do ensino superior amargarão uma redução de 14,5% em seu orçamento neste ano corrente.


A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais do Ensino Superior (Andifes), também alerta que caso o PLOA de Bolsonaro para 2021 seja mesmo aprovado, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), um dos principais órgãos de fomento à pesquisa nacional, também sofrerá um novo corte de 8,3% em seu orçamento, contando com apenas R$22 milhões para fomento à pesquisa. Para se ter uma noção, esse valor representa uma redução em 82% do valor que foi destinado ao órgão em 2019. Já a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (CAPES) vai perder R$1,2 bilhão, mais de 28% do seu orçamento total em 2019.


Bolsonaro, que nunca escondeu odiar universidades e a educação pública, está promovendo uma verdadeira política de terra arrasada na ciência brasileira. Justamente em um momento em que a ciência é elemento fundamental, não só para reduzir desigualdades sociais históricas em nosso país, como para desenvolver tecnologia para superarmos a pandemia de coronavírus com o desenvolvimento de equipamentos de proteção e respiradores a baixo custo.


Confira nota completa da UFF sobre a previsão de corte:





437 visualizações0 comentário

Cadastre-se para notícias do PSOL Niterói em seu celular e email

Cadastro realizado com sucesso!