• PSOL Niterói

Greve Geral | Manifestação no Rio de Janeiro acontece às 14h na ALERJ


Evento: http://bit.ly/2oFa2qE


A Greve Geral no dia 28 de abril (sexta), além da paralisação de diversas categorias por todo o Brasil, também contará com uma grande manifestação no Rio de Janeiro às 14h, saindo da Alerj em direção à Cinelândia, passando pela Candelária. O ato está sendo convocado de maneira unitária pelo SEPE - Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação, o MUSPE - Movimento Unificado dos Servidores Públicos do Estado, o Fórum dos Servidores Públicos Federais, a Frente de Esquerda Socialista e a Frente Povo Sem Medo.

Vimos nos últimos dois meses a mobilização contra as reformas de Michel Temer (PMDB) crescer consideravelmente. Os trabalhadores vem mostrando sua disposição em resistir contra os ataques aos seus direitos fundamentais, conquistados com muita luta da classe trabalhadora. É fundamental, nesse momento, continuarmos no crescente de mobilização para a greve geral. É nesse sentido que chamamos os movimentos sociais do Rio de janeiro a construir uma grande marcha contra as reformas neste dia 28. Tendo como concentração a ALERJ, que foi palco de grandes mobilizações das categorias do serviço público estadual, daremos a este dia um caráter de luta. A agenda reacionária imposta pelo governo, nos coloca a necessidade de darmos respostas mais duras na conjuntura.


-

Carta aberta da Frente de Esquerda Socialista às centrais sindicais


No Rio de Janeiro, marchemos juntos contra as reformas de Temer no dia da greve geral!

Companheiros e companheiras dirigentes sindicais cariocas, vocês sabem que a Frente de Esquerda Socialista está junto com todas as centrais sindicais e demais frentes construindo a greve geral do próximo dia 28. Temos concentrado nossas energias, sobretudo, na construção dos comitês de base, instrumento que julgamos vital para a construção democrática da greve geral e para potencializar a mobilização de massas contra as reformas e o governo Temer.


É sabido, também, que há uma polêmica na preparação da greve geral no Rio. Parte das centrais insiste na ideia de que as paralisações e ações do dia 28 culminem em um ato-show, no final da tarde, na Cinelândia. Já existe uma programação divulgada para esse evento, que inclui DJs e apresentações de grupos musicais.


A Frente de Esquerda Socialista acredita que essa proposta não está de acordo com a combatividade que a agenda reacionária de contrarreformas do governo ilegítimo nos exige. Julgamos que seria muito mais adequado, a fim de que a greve geral tenha o maior impacto possível na conjuntura nacional, que o dia 28 terminasse com uma grande manifestação que marchasse pelas ruas do Centro da cidade – nos moldes da grande manifestação que realizamos no último dia 15 de março.


Não somos contra o formato ato-show por princípio. Esse tipo de instrumento pode e é muitas vezes eficaz para realizar manifestações. A incorporação de atividades culturais aos nossos movimentos é, evidentemente, muito bem vinda. Ocorre que, no contexto em que vivemos e em que se situa a necessidade de uma greve geral que combata com a maior dureza possível o governo e os grandes empresários deste país, a proposta que a maioria das centrais está fazendo nos parece desastradamente conservadora.


Concretamente, significa que a segunda capital mais importante do país corre o risco de não realizar uma marcha unitária e combativa, com todas as forças disponíveis, contra Temer e em defesa dos direitos do povo pobre e trabalhador. Outras capitais, como São Paulo, as mesmas centrais que os senhores e as senhoras representam já estão divulgando a realização de marchas desse tipo. Essa é mais uma razão que nos motiva a lhes fazer um apelo para que mudem o curso das coisas. Ainda é tempo.


Felizmente, a Frente de Esquerda Socialista não é o único setor envolvido na preparação da greve geral que tem essa mesma opinião. Muitos ativistas estão, corretamente a nosso ver, indignados com essa situação. Tomamos conhecimento de que assembleia do SEPE, o MUSPE, o fórum dos SPFs e a Frente Povo sem Medo já aprovaram convocar uma concentração para as 14h, na Alerj, que partirá rumo a Cinelândia. A FES saúda essa iniciativa e também se soma a esse chamado.


Com esta carta aberta, queremos fazer um apelo a todas as centrais sindicais para que revejam a decisão de realizar somente um ato-show no dia da greve geral e para que incorporem, jogando todas as suas forças, o chamado a uma marcha combativa e unitária em defesa das pautas de nossa greve geral. Pensamos que essa é a decisão mais coerente que pode ser tomada, dada a gravidade dos ataques aos nossos direitos e a radicalidade exigida para travar a ofensiva do governo ilegítimo e do Congresso Nacional reacionário.


No próximo dia 25, terça-feira, está indicada a realização de uma nova Plenária das Centrais e Frentes. Chamamos as centrais a aproveitarem a oportunidade para reverem sua posição e organizarmos, todos juntos e de forma unitária, uma grande marcha – atendendo ao chamado dos profissionais em educação, servidores e demais setores. Pelo êxito da greve geral é que lançamos esse diálogo. Insistimos que ainda é tempo de refletir e tomar uma nova decisão.


Cadastre-se para notícias do PSOL Niterói em seu celular e email

PSOL | Partido Socialismo e Liberdade

Diretório Municipal de Niterói/RJ - Rua Doutor Celestino, 06 - Centro / CEP: 24020-091

Telefone: (21) 3619-5208 | e-mail: psol50niteroi@gmail.com

 

O conteúdo deste site foi licenciado com uma Licença Creative Commons

Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada